Um grupo de hackers invadiu a base de dados do website Ashley Madison, um portal onde pessoas casadas podem encontrar um parceiro para ter uma relação extraconjugal, e publicou na Internet informações privadas dos clientes e também da empresa.

De acordo com o blog do jornalista Brian Krebs, os hackers, que se autodenominam como  The Impact Team, acederam aos dados da Avid Life Media (ALM), a empresa proprietária do site, com sede em Toronto, no Canadá.

Segundo o jornalista, especializado em segurança informática, os ‘piratas’ podem ter acedido até 37 milhões de dados de utilizadores da ALM. O chefe-executivo da empresa, Noel Biderman, confirmou ao blog o roubo das informações, assegurando que a empresa sempre trabalhou “com diligência” para proteger a sua propriedade intelectual.

De acordo com o diário britânico The Guardian, os hackers dizem dispor dos arquivos de todos os clientes, assim como da informação financeira da instituição e outros documentos internos.

A ALM já emitiu um comunicado no qual afirma que “colocou imediatamente uma das melhores equipas do mundo de tecnologia de informação a tomar todas as medidas possíveis para minimizar o ataque”, garantindo que o caso está a ser investigado por profissionais.

Pelo menos outros dois sites de infidelidade pertencentes ao mesmo grupo, o Cougar Life e o Established Men, foram igualmente vítimas dos hackers

A ALM tem 37 milhões de utilizadores em 48 países, sendo a segunda maior empresa de namoro na Internet, depois da  Match