Um grupo de investigadores criou o primeiro mapa genético das mutações do cancro da próstata com metástases por todo o corpo e que poderá servir de guia a novos tratamentos, revela um estudo publicado esta quinta-feira na revista Cell.

Segundo a agência espanhola EFE, que cita o professor Johann de Bono, do Instituto de Investigação do Cancro, de Londres, trata-se da “Pedra de Roseta” do cancro da próstata com metástases porque traz a possibilidade de decifrar a complexidade da doença e transpor os resultados para planos de tratamento personalizados.

O estudo apresenta o cancro da próstata não como uma doença única, mas antes como muitas doenças em que cada uma é impulsionada pelas suas próprias mutações.