“O hardware do dispositivo é de alta qualidade. Estamos a falar de um ecrã de alta definição, estamos a falar de bateria, estamos a falar de um bom CPU e GPU. Mas a razão para as pessoas estarem tão entusiasmadas com ele é porque é o primeiro computador que permite partilhar ficheiros sem complicações. Com o Solu, não é preciso instalar aplicações, nem preocupar-se com o espaço na memória ou cópias de segurança. Não é preciso preocupar-se com nada”, explicou Kristoffer Lawson, o CEO da Solu, à Reuters.