O cadáver de um cão com 12.400 anos foi descoberto na Sibéria. O corpo encontra-se relativamente bem conservado, incluindo o cérebro. Esta descoberta pode ajudar a escrever uma página da História e revelar, quiçá, como e quando é que os lobos foram domesticados.

O Siberian Times publicou um vídeo que mostra a autópsia ao animal, que morreu ainda bebé.

 

 

Este é o segundo cachorro descoberto naquela região, junto ao rio Syalakh, em Yakutsk. Há cinco anos, um outro animal foi encontrado por caçadores, no gelo da Sibéria, mas não estava em tão bom estado de conservação.

“Encontrar um mamífero, carnívoro, com pele e órgãos internos é algo que nunca aconteceu na História”, disse Sergei Fyodorov , responsável do Museu Mammoth, da Universidade de Yakutsk, que está a conduzir os trabalhos.