A aplicação WhatsApp anunciou, esta terça-feira, que todas as conversas passarão a ser "completamente encriptadas", o que aumenta a privacidade dos mil milhões de utilizadores da app.

A WhatsApp sempre deu prioridade a que os dados e comunicações fossem tão seguros quanto possível. E hoje estamos orgulhosos em anunciar que concluímos uma aplicação tecnológica que faz da WhatsApp um líder na proteção da sua comunicação privada: a encriptação total", pode ler-se no comunicado dos co-fundadores - Jan Koum e Brian Action - divulgado no blogue da aplicação.

 

No entanto, esta novidade pode gerar conflitos legais, uma vez que "ninguém pode ver o conteúdo da mensagem. Nem os cibercriminosos, nem os regimes opressivos, nem mesmo" a empresa.

Vivemos num mundo em que os dados são digitalizados como nunca o foram. "Todos os dias vemos histórias sobre dados sensíveis que foram roubados. E, se nada for feito, a informação digital das pessoas estará mais vulnerável a ataques nos próximos anos. Felizmente, a encriptação total protege-nos dessas vulnerabilidades".

A novidade surge semanas após a discussão entre a Apple e as autoridades norte-americanas por causa do desbloqueio de um iPhone encriptado. Também o WhatsApp está envolvido numa batalha judicial semelhante na América Latina. Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook para a América Latina, chegou mesmo a ser detido em São Paulo, depois da empresa ter recusado cumprir um pedido da Polícia Federal.

Para além do Whatsapp, também o Facebook, detentor do Whatsapp, e a Google anunciaram que vão reformar as medidas de segurança das aplicações de conversação