A Coreia do Norte rejeitou esta segunda-feira as acusações de pirataria informática em milhares de ‘smartphones’ de sul-coreanos, lançadas pelos serviços de informação de Seul, acusando o país vizinho de deteriorar as relações bilaterais.


O Serviço Nacional de Inteligência de Seul (NIS) «inventou tentativas de ‘hacking’ [pirataria] para defender o crime de destruir o ambiente de diálogo e despertar o sentimento anti-norte-coreano», refere um comunicado publicado na página oficial do Norte na Internet, Uriminzokkiri.


Na semana passada, o NIS denunciou, num relatório apresentado à Assembleia Nacional (parlamento) que a Coreia do Norte tinha praticado espionagem cibernética em “‘smartphones’ sul-coreanos” através da difusão de aplicações maliciosas.