O secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoan Mao, apelou  "à calma e ao bom senso" no conflito Porto/Vigo, pedindo para cessar uma "zanga" de autarcas que "põe em causa" um trabalho conjunto de 25 anos.

Os dois autarcas devem ter presente que com esta zanga estão a fazer o jogo dos inimigos do Porto e de Vigo, do Norte de Portugal e da Galiza, de quem quer tirar a voz, e os recursos à eurorregião. São esses que ganham com este conflito", afirmou hoje Xoan Mao à agência Lusa.

"Desta maneira não estão a defender as cidades. Ao contrário, estão a prejudicar o território", sustentou o representante da associação transfronteiriça que congrega 38 cidades.

Em causa está o corte de relações, anunciado na quinta-feira pelo alcaide de Vigo, Abel Caballero, com o presidente da Câmara do Porto, na sequência de uma entrevista que Rui Moreira deu à revista Visão, a propósito da intenção da TAP de criar uma ligação entre Vigo e Lisboa. Caballero exigiu a Rui Moreira um "pedido de perdão" à cidade galega pelo "insulto claríssimo e intolerável" de foi alvo.

Vigo sente-se como a salsicha fresca dentro de uma francesinha, com um aeroporto miserável e que percebeu que há um senhor americano em Lisboa que tem uns aviões a hélice parados", afirmou o autarca português quando questionado sobre o facto de o Porto ter conseguido dividir as cidades galegas e os seus três aeroportos em benefício do Sá Carneiro.

Rui Moreira afirmou ainda que "os cidadãos de Vigo serão levados pela TAP para Lisboa, acompanhados ou não, durante uma noite", referindo-se à intenção da TAP de criar um pacote promocional naquela ligação a Vigo, que incluirá uma noite num hotel lisboeta, com pequeno-almoço e transporte.

Só pergunto se a TAP também oferece companhia em Lisboa", questionou Rui Moreira.

Mao apelou "à calma e ao bom senso" lembrando a Rui Moreira e Abel Caballero "a grande importância do relacionamento entre as 38 cidades que constituem a associação transfronteiriça".

Há 36 [outras] cidades que estão surpreendidas com o que se está a passar", acrescentou.

Para Xoan Mao "o mais importante é ter presente que este não é um problema entre duas cidades mas entre dois autarcas".

Estamos solidários com a situação do aeroporto Sá Carneiro, que não é só do Porto mas do Norte e da eurorregião, e percebemos que Rui Moreira esteja chateado com o que se está passar", disse.

Xoan Mao acrescentou que "Rui Moreira não tinha intenção de ofender a cidade de Vigo, mas tem que ter consciência que utilizou termos impróprios para o autarca da segunda cidade de Portugal".

Tenho grande simpatia pessoal por Rui Moreira e acho que reconhecer um erro não diminui ninguém, pelo contrário engrandece. A partir daí devíamos acabar com a polémica", sublinhou.

Considerou "que as formas utilizadas pelo alcaide Abel Caballero para defender Vigo são excessivas", mas disse "perceber o seu legítimo mal-estar".

Para o secretário-geral do Eixo Atlântico, este caso "tem uma solução fácil".

O atual presidente do Eixo Atlântico, Ricardo Rio, já se ofereceu para ser mediador ou então, peguem no telefone, falem diretamente e resolvam o assunto", sugeriu.

Segundo Xoan Mao, "25 anos de trabalho conjunto não pode ser postos em causa por uma zanga entre dois autarcas".

Presidente do Eixo Atlântico promete empenho 

O presidente do Eixo Atlântico (EA) garantiu hoje que vai empenhar-se pessoalmente em aproximar os autarcas do Porto e de Vigo para resolver o corte de relações motivado pela ligação da TAP entre aquela cidade galega e Lisboa.

Obviamente que um EA sem Vigo, sem o Porto, ou sem outros concelhos de referência fica mais pobre. Não permitiremos que isso venha a acontecer. Por isso irei empenhar-me pessoalmente em voltar a trazer ativamente Vigo e o Porto para a participação no seio do Eixo”, afirmou Ricardo Rio, em declarações aos jornalistas à margem de uma visita às obras renaturalização do Rio Este, Braga.

“Faço tenções de, nos próximos dias, contactar um e outro [autarcas] para os tentar motivar para uma participação mais consensual no quadro desta associação e da reivindicação das questões que verdadeiramente interessam a todos”, acrescentou o responsável da associação transfronteiriça que congrega 38 cidades.

Este tipo de guerras intestinas, de guerras de paróquia, são particularmente oportunas para quem nos quer fragilizar as posições e para quem quer deixar passar, pelos pingos da chuva, opções muito lesivas para o interesse da eurorregião”, critica Ricardo Rio.

Para o presidente do EA, os voos da TAP são uma questão “de interesse regional” que se transformaram, “para conveniência de alguns, num diferendo pessoal entre dois autarcas”.

De acordo com o também presidente da Câmara de Braga, o EA “obviamente perde” se os seus membros não estiverem “todos devidamente comprometidos com as muitas aspirações e projetos” que desenvolve.

Ricardo Rio lembrou que Porto e Vigo são “membros fundadores e os únicos membros de pleno direito, em contínuo, na comissão executiva” do EA, tendo, por isso, “responsabilidade acrescida com a eurorregião” com 25 anos de história.

O responsável notou ainda que os membros do EA já manifestaram, “no quadro do interesse global da eurorregião”, o “repúdio unânime” da retirada de linhas aéreas do aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto.

Os membros do EA consideram que o Aeroporto Francisco Sá Carneiro é o aeroporto internacional de referência nesta eurorregião e deve ter um leque de oferta o mais alargado possível para cumprir com as necessidades. Isso não impede que haja outras opções complementares para os aeroportos da Galiza, seja por parte do operador nacional, seja por parte de outros. Isso é visto com bons olhos, obviamente que é uma mais-valia”, afirmou Ricardo Rio.