O primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão, revelou esta sexta-feira que o Governo timorense doou mais 500 mil dólares, para além do milhão anunciado em setembro, ao Estado português para ajudar as vítimas dos incêndios.

«O dinheiro veio. Mandámos mais um adicional pequeno para isso mesmo», respondeu Xanana Gusmão, após questionado sobre a doação a Portugal de um milhão de dólares para ajudar as vítimas dos incêndios do verão passado.

Interrogado sobre qual foi o montante acrescentado ao donativo, Xanana Gusmão precisou que se tratou de um «adicional» de «500 mil dólares» (368 mil euros).

Xanana Gusmão falava aos jornalistas no final de uma audiência com o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, que durou cerca de 45 minutos, no Palácio de Belém, Lisboa.

No passado dia 27 de setembro, o governo timorense anunciou, em comunicado, a entrega de um donativo a Portugal no valor de um milhão de dólares (740 mil euros) para ajudar as vítimas de incêndios no país, sobretudo nos distritos do Porto, Braga e Viseu, no verão passado.

O primeiro-ministro timorense, que termina esta sexta uma visita oficial a Portugal, enalteceu o «espírito solidário» do Estado português «mesmo na situação de crise» financeira.

«Nunca nos disse que não», assinalou, desejando que Portugal «possa avançar para dias melhores».

O primeiro-ministro de Timor-Leste disse que as «relações de carinho e solidariedade» entre Portugal e Timor mantém-se «com a tendência de se reforçarem» no futuro.

Sobre a audiência com o Presidente da República, Xanana Gusmão disse que Cavaco Silva «deu o seu apreço pela evolução positiva dos primeiros quase doze anos do país» e que foi abordada «com especial ênfase» a situação na Guiné-Bissau.

«Devo dizer, estamos empenhados em contribuir para uma solução duradoura, onde se venha a implantar a autoridade democrática constitucional na Guiné-Bissau», disse.