A Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Torres Vedras está parada desde 1 de agosto por falta de médicos, confirmou nesta terça-feira o Centro Hospitalar do Oeste (CHO).

Em informação prestada à agência Lusa, o CHO confirmou que a VMER «tem estado inoperacional desde o início do mês» após ter sido lançado um novo concurso, ganho por uma nova empresa que, por sua vez, não tem médicos suficientes para completar as 24 horas diárias.

«A empresa contactou todos os médicos que trabalhavam para a empresa anterior e nenhum aceitou trabalhar com a nova» entidade, alegadamente, por serem pagos abaixo do valor pelo qual trabalhavam, disse fonte hospitalar.

O CHO acrescentou que a anterior empresa - Emerge - não integrou o concurso porque «não reunia as condições para tal, por não constar da lista de prestadores de serviço» do Ministério da Saúde.

O CHO adiantou que está a «desenvolver todos os esforços» para colocar a VMER em funcionamento.

Para preencher as escalas de 24 horas dos 365 dias por ano da VMER, são necessários 20 médicos e 18 enfermeiros.

Em julho, vários médicos já tinham recusado trabalhar, deixando alguns turnos por preencher.