«Evitando malhar nas águas gélidas, Passos Coelho teve a ideia salvadora de escolher Rui Machete para ministro dos Estrangeiros. Que remodelação genial¿ O homem foi mandarim em vários bancos, dois dos quais afundaram? Ideal para a diplomacia económica. E porque estouraria metade do orçamento da FLAD em luxos, clientelas, carros alemães, os americanos detestam-no! Ora, haverá melhor para o camarada Morales, e voltarmos às boas graças da Bolívia?»