As queixas na PSP relacionadas com situações de violência no namoro aumentaram quase 50% em 2014 face ao ano anterior, indicou esta sexta-feira aquela força de segurança.

A PSP recebeu 1.549 participações de violência no namoro em 2014, mais 499 do que em 2013, quando deram entrada naquela força de segurança 1.050, adianta a Polícia de Segurança Pública, em comunicado.

«Entre a comunidade juvenil, de 2013 para 2014, observou-se um aumento das situações de violência no namoro, facto corroborado pelo aumento de aproximadamente 50 por cento das participações registadas na área de responsabilidade da PSP», refere a Polícia, justificando a subida com a «desocultação do fenómeno».

Das 1.549 queixas que chegaram à PSP no ano passado, 699 foram denunciadas por estudantes e em 1.457 casos as vítimas eram estudantes, indicam os dados da PSP.

As queixas apresentadas pelos estudantes têm vindo a aumentar, passando de 576, em 2013, para 699, no ano passado, representando uma subida de quase um quarto.

Segundo a Polícia, a violência no namoro praticada entre os jovens assume, tal como nos adultos, as vertentes físicas e psicológicas, mas evidencia-se «particularmente na violência social».

A PSP definiu como «primeira prioridade» para o ano letivo 2014/2015 a intervenção na violência no namoro, tendo em conta que a exposição a fenómenos de violência doméstica em ambiente familiar é propiciador de replicação entre os mais jovens nas relações de namoro e, no futuro, nas relações mais próximas de conjugalidade.

Nesse sentido, a PSP tem aumentado, nas escolas, as ações de sensibilização sobre bullying, violência escolar e no namoro, tendo realizado 1.470 no ano passado, mais 590 do que em 2013.

A Polícia termina esta sexta-feira a operação de três dias «No namoro não há guerra», uma iniciativa orientada para a prevenção criminal da violência no namoro e violência doméstica.

Durante a operação, a Polícia realiza ações de sensibilização junto das escolas de ensino básico do terceiro ciclo e secundário em todo o país, estando mobilizados 386 agentes do Programa Escola Segura (PES), que podem ser reforçados com os 489 polícias das equipas de proximidade e apoio à vítima.

No comunicado, a PSP refere também que as participações por violência doméstica, na sua área de atuação, apresentaram uma descida em 2014, atingindo os números mais baixos desde que há registo, mas não avança com dados.

No âmbito do Programa Escola Segura, no ano letivo 2013/2014, a PSP fez 104 detenções, identificou 4.590 pessoas e apreendeu 103 armas.

A PSP presta segurança a 3.286 escolas, que abrangem mais de um milhão de alunos e 136 mil professores e pessoal não docentes dos centros urbanos.

Esta semana, uma campanha de sensibilização com o mote «Quem te ama, não te agride!» juntou vários famosos para alertar os jovens para esta temática.