Um juiz de instrução criminal decretou a prisão preventiva de um suspeito de arrombar e incendiar a casa onde vivia com a companheira, em Matosinhos. O crime ocorreu na madrugada de quarta para quinta-feira, alegadamente depois de uma discussão.

O homem, um motorista de 35 anos agiu «por vingança e num quadro alcoólico, após ter tido mais uma discussão com a sua companheira, num cenário de violência doméstica e ameaças de forma continuada», lê-se num comunicado da Polícia Judiciária.

O homem ter-se-á «introduzido num edifício urbano, com arrombamento da porta», para aceder à casa «onde residia com a companheira e um filho desta». Depois, terá ateado depois um foco de incêndio, «presumivelmente com recurso a um isqueiro, em materiais combustíveis existentes num dos quartos».

«Os prejuízos causados com tal conduta criminosa foram bastante elevados, colocando em perigo todo o edifício, bem como a vida e a integridade física de todos quantos aí se encontravam», destaca a PJ. Acrescenta que os danos «só não foram mais avultados dada a pronta intervenção dos Bombeiros Voluntários de Leça do Balio».