O tribunal condenou a 23 anos de prisão o homem que em novembro de 2014 matou a sua ex-mulher em Nevogilde, Lousada, anunciou a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

De acordo com informação publicada no sábado na página da internet da PGD do Porto, o homem foi condenado pela prática de três crimes de homicídio, designadamente de um crime qualificado na forma tentada, um simples na forma tentada e um simples consumado.

O caso remonta a 27 de novembro de 2014, quando o homem, “inconformado” com a separação, desferiu golpes de arma branca que mataram a sua ex-mulher.

Na ocasião, fonte dos bombeiros afirmou à Lusa que o crime ocorreu na rua do Costa, cerca das 09:30, e a vítima foi ferida com quatro a seis golpes, acabando por morrer, apesar das manobras de reanimação realizadas no local.
 

A PGD refere que “os factos se reportam ao final da convivência conjugal entre o arguido e a sua mulher e ao período de separação que se lhe seguiu, com o arguido, inconformado com tal separação, a incorrer em diversas condutas ofensivas daquela, que se prolongaram de setembro de 2013 a novembro de 2014”.


Naquela manhã do dia 27 de novembro, acrescenta, “o arguido que se emboscara junto à casa de residência da sua ex-mulher, em Nevogilde, Lousada, saiu-lhe ao encontro quando ela estendia roupa num logradouro, procurando arrastá-la para um silvado com intenção de a matar, para o que se encontrava munido de uma faca e de uma pistola de ar comprimido”.

“Um irmão e uma irmã da vítima, que dando conta dos factos saíram em seu socorro, foram ambos esfaqueados pelo arguido, vindo a irmã a morrer como consequência dos ferimentos sofridos”, conclui a PGD.

O homem acabou por se entregar naquele dia no posto da GNR de Paredes, tendo-lhe sido decretada no dia seguinte prisão preventiva.