[atualizado às 20:51]

O supermercado Pingo Doce junto ao Rossio, em Lisboa, foi temporariamente encerrado pela polícia depois de vários clientes terem solicitado ao mesmo tempo o livro de reclamações, o que perturbou o funcionamento do estabelecimento, disse à Lusa a PSP.

«Vários clientes entraram e solicitaram o livro de reclamações. Como são várias pessoas, mais de 10, optou-se por fechar temporariamente o estabelecimento até que estes procedam à reclamação», explicou o subcomissário João Cunha.

Também fonte oficial do Pingo Doce disse à Lusa que o estabelecimento foi encerrado depois de «mais de uma dezena de clientes» terem solicitado o livro de reclamações.

«A polícia no local entendeu que não estavam reunidas das condições para o normal funcionamento e encerrou [a loja] temporariamente», afirmou a mesma fonte.

Ambos os responsáveis não souberam precisar se este incidente foi resultado de um movimento organizado - que estava anunciado para hoje - ou de várias ações individuais que coincidiram.

Nos últimos dias, circulou nas redes sociais apelos para que os desempregados fossem hoje, pelas 17:00, ao Pingo Doce junto ao Rossio reclamar um cabaz de Natal. A ideia terá surgido depois de, no início deste mês, um desempregado ter ido a um supermercado para levar um pacote de arroz sem pagar e, em vez disso, o Pingo Doce lhe ter oferecido um cabaz de Natal.

A loja reabriu ao público por volta das 20:00, sem que se tenham registado desacatos.

Fonte da empresa confirmou a reabertura da loja, depois de os clientes que o solicitaram terem terminado de preencher as suas queixas no livro de reclamações.