Notícia atualizada às 19:28

A PSP de Cascais deteve esta quarta-feira de manhã quatro militares da GNR por suspeita de extorsão, segundo apurou a TVI.

Os militares receberiam, alegadamente, quantias de dinheiro de proprietários de sucateiras na zona da Graande Lisboa e em troca forneceriam informações sobre fiscalizações.

Os detidos são um sargento, dois cabos e um guarda, colocados na Direção de Investigação Criminal da GNR, avançaram fontes policiais à agência Lusa.

Os militares vão pernoitar «em instalações da GNR» - como determina o estatuto da própria força -, sendo levados durante a manhã de quinta-feira pela PSP ao Tribunal de Cascais para serem presentes a primeiro interrogatório judicial e sujeitos a eventuais medidas de coação.

Outra fonte policial esclareceu que os quatro elementos trabalham na Direção de Investigação Criminal da GNR, a qual partilhava as instalações com os restantes militares do destacamento de Alcabideche, sendo os dois serviços independentes um do outro.

Esta fonte acrescentou que a Direção de Investigação Criminal depende hierarquicamente do Comando Geral da GNR.

A investigação da PSP, com colaboração da GNR, decorria há já várias semanas.