Algumas centenas de professores, a maioria contratados, concentraram-se este sábado junto da Assembleia da República, em Lisboa, para protestar contra a prova de acesso à carreira docente. A manifestação insere-se numa jornada nacional que incluiu ações de protesto em Braga, Coimbra, Santarém e Évora.

«Prova não, respeito sim» e «queremos prova de avaliação para o ministro da Educação» foram algumas das palavras de ordem entoadas pelos professores.

De acordo com a Lusa, alguns dos docentes exibiam o certificado de habilitações e cartazes alusivos à prova de acesso.

«Não temos medo da prova» e «a prova é todos os dias na sala de aula» são algumas das frases escritas nos cartazes.

A prova de avaliação de conhecimentos e competências é também contestada pelas federações sindicais de professores, motivo pelo qual nunca chegou a ser aplicada, apesar de estar prevista na legislação desde a governação socialista de José Sócrates.

Os professores e a oposição parlamentar alegam que «desprestigia as instituições de Ensino Superior que formam os professores», além de ser «uma humilhação» para os docentes, com vista a que sejam retirados do sistema educativo.

Estes foram alguns dos argumentos esgrimidos no debate parlamentar sobre o orçamento da Educação para 2014, estando igualmente na frente de batalha da ação sindical.

Os professores contratados que organizam a manifestação, a nível nacional, apelaram aos colegas para levarem consigo o certificado de habilitações.