Notícia atualizada

Um pescador morreu, na madrugada desta terça-feira, e outro conseguiu salvar-se depois de o barco em que seguiam ter virado a 1,5 milhas da costa de Castelo de Neiva, Viana do Castelo, informou à Lusa fonte da Capitania local.

O pescador de Castelo de Neiva tripulante na embarcação que hoje de madrugada virou no mar, a sul de Viana do Castelo, morreu já em terra depois de goradas as manobras de reanimação, informou fonte da Capitania local.

Contactado pela Lusa, o comandante da Capitania do Porto de Viana do Castelo, Gonçalves da Silva, adiantou que o mestre da embarcação, com 55 anos, «ainda chegou com vida à praia mas, apesar das manobras de reanimação, não foi possível salvá-lo».

«Era um mestre experiente. Foi um acidente que ocorreu numa zona perigosa. Quanto às causas da morte, só a autopsia as poderá esclarecer», rematou.

Um segundo tripulante da embarcação, com cerca de 44 anos, sobreviveu e não foi necessário sequer transportá-lo ao hospital.

O acidente ocorreu cerca das 06:30 a cerca de três quilómetros ao largo da freguesia de Belinho, no concelho de Esposende, quando os tripulantes do Fábio Edgar, de Castelo de Neiva, Viana do Castelo, andavam à faina do polvo numa zona conhecida localmente como «ilha».

Segundo o capitão Gonçalves da Silva, os dois pescadores envergavam o colete salva-vidas e foram socorridos por outras embarcações que se encontravam nas proximidades.

O comandante da Capitania do Porto de Viana do Castelo explicou que se tratou de «um golpe de mar» e garantiu que os dois tripulantes envergaram colete salva-vidas, noticia a Lusa.

«É um baixio que existe ao largo, e como baixio que é há rebentação e um golpe de mar virou a embarcação, aliás o sobrevivente corrobora isso mesmo», adiantou o responsável pela Capitania.

A comunidade piscatória de Castelo de Neiva, na periferia da cidade de Viana do Castelo envolve 30 embarcações de pesca tradicional e mais de 80 pescadores.

Em declarações à Lusa a presidente da Associação de Armadores de Castelo de Neiva, Maria José Neto, disse que as pessoas da freguesia estão de luto por mais um acidente trágico a abalar a comunidade piscatória local.