Cerca de uma dezena de enfermeiros protestaram esta sexta-feira nas galerias do hemiciclo da Assembleia da República após a discussão de projetos de resolução de PCP e BE visando a regularização dos trabalhadores da Linha Saúde 24.

Aqueles cidadãos exibiram pensos vermelhos colados em cruz sobre a boca e bateram palmas, ironicamente, a seguir ao debate sobre o assunto e foram convidados a sair pelos agentes policiais.

O vice-presidente da Assembleia da República Guilherme Silva, deputado social-democrata que dirige os trabalhos na ausência de Assunção Esteves, declarou que as pessoas não podem manifestar-se nas galerias.

Os diplomas comunista e bloquista recomendam ao Ministério da Saúde que regularize a situação contratual daqueles funcionários e preserve a qualidade do serviço.