O ministro da Educação, Nuno Crato, anunciou hoje que o Governo está a preparar um decreto de lei para tornar obrigatórias provas de matemática e português no acesso à licenciatura em educação básica.

«Com esse decreto de lei é reforçada a formação científica dos futuros professores e vamos tornar obrigatório para o acesso à licenciatura em educação básica a realização de provas de ingresso nas áreas de português e de matemática», anunciou Nuno Crato.

O ministro falava nas jornadas parlamentares conjuntas do PSD e do CDS-PP, que decorrem hoje e terça-feira, na Assembleia da República, em Lisboa.

Uma «primeira versão» do decreto vai seguir para consulta pelos «diversos parceiros», disse o ministro, nomeadamente, para as instituições de ensino superior.

«É possível neste momento que um professor do segundo ciclo faça todo o seu percurso, tendo reprovado a matemática no nono ano de escolaridade, tendo passado o secundário sem ter matemática, e em seguida ir para uma licenciatura em educação e ensinar matemática e português aos nossos jovens do segundo ciclo», expôs.

«Isto não se pode manter. Nós queremos que os futuros professores, ao entrarem para a licenciatura em educação básica, tenham de mostrar o que sabem de português e matemática ao nível do 12º ano», defendeu.

Nuno Crato afirmou que não se trata de provas de "matemática A", mas «de um mínimo de matemática, de polinómios, de divisões de frações, aquilo que os professores têm que saber quando estão a ensinar alunos do segundo ciclo».

O ministro da Educação, que interveio a seguir ao ministro da Saúde, durante umas jornadas parlamentares em que, à semelhança do ano passado, todos os ministros intervêm, voltou ainda a referir-se aos incentivos fiscais a empresas que contratem doutorados.

Estes incentivos fiscais foram inscritos, na proposta de Orçamento do Estado para 2014.