Um grupo de investigadores da faculdade de Farmácia de Lisboa analisou a presença de metabolitos de cocaína nas águas residuais da ETAR de Alcântara.

Os resultados mostram que foram consumidas cerca de 7500 doses de cocaína impura por dia num local onde se concentram os resíduos de 380 a 400 mil pessoas, apontando para uma dose desta droga por cada 50 pessoas.

Um estudo nunca antes realizado no país que permite perceber os padrões de consumo nesta zona da capital onde estão concentrados vários estabelecimentos de diversão noturna.

As colheitas foram realizadas em dias de semana entre outubro e novembro de 2011.

De acordo com os resultados, pode concluir-se que consumo de cocaína ronda os 1,8% no centro de Lisboa.

Os vestígios desta droga são eliminados durante o processo de tratamento na ETAR.