Nove mil crianças das escolas do concelho de Torres Vedras desfilaram nesta sexta-feira mascaradas, na sua maioria de figuras de animação infantil, num ano em que o Carnaval é alusivo ao 'mundo da televisão'.

Dos desenhos animados atuais até aos mais antigos, houve escolhas para todos os gostos.

Desde o Peter Pan aos «Flinstones», passando pelas ovelhas Choné, pato Donald, Mickey e Minnie, Branca de neve e os sete anões, Alice no País das Maravilhas, Aladino, «Smurfs» ou o Pirata das Caraíbas foram múltiplas as personagens que integraram o corso de Torres Vedras.

Num ano em que o carnaval de Torres Vedras é alusivo ao ¿mundo da televisão', não faltaram televisões, operadores de câmara e apresentadores, mágicos e máscaras alusivas a publicidade a operadores de telecomunicações, como os ¿mimos' ou os comandos das boxes.

O Carnaval de Torres, que se estende até terça-feira, vai contar com oito carros alegóricos com a tradicional sátira político-social nos corsos diurnos e noturnos, que costumam juntar milhares de mascarados espontâneos ou organizados em grupos.

Todos os dias, a animação prolonga-se pela madrugada, nos bares e em vários recintos ao ar livre da cidade.

Por ter tradições que remontam ao início do século XX e ser intitulado como o «Carnaval mais português de Portugal», o Carnaval de Torres vai ser candidato a Património Imaterial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Segundo um estudo sobre o impacto económico, encomendado pelo município, o evento gera mais de nove milhões de receitas na economia local e atrai 350 mil turistas durante os cinco dias.