Um bebé de dias morreu na fila das urgências do hospital de Viana do Castelo. Os pais de Simão acusam o Centro de Saúde de Monção de ter perdido tempo, noticia o «Correio da Manhã».

O bebé de 29 dias foi visto duas vezes no Centro de Saúde antes de ser encaminhado para as urgências, mas já foi tarde demais.

Às 09:00, o recém-nascido foi ao centro de saúde por ter umas manchas vermelhas na fralda. Quase três horas depois foi atendido por um médico. Depois de telefonar a um pediatra, o clínico informou os pais que o bebé estava com cólicas.

Só que o bebé não parou de chorar e por volta das 14:45 os pais levaram-no outra vez ao hospital. Na nova observação, a médica espanhola terá dito que eram cólicas, mas perante a insistência dos pais foram prescritas análises à urina, escreve o «Correio da Manhã». Nessa altura, uma infecção urinária passou também a ser hipótese. O bebé não fazia chichi e chorava cada vez mais. Por isso, segundo contam os pais ao «Correio da Manhã», a médica escreveu uma carta para se dirigirem às urgências de Viana do Castelo, apenas «por descargo de consciência».

Depois dos 60 KM até ao hospital, os pais notaram que o bebé estaria a perder os sentidos e gritaram por socorro. Dois médicos tentaram reanimar o Simão, mas já era tarde demais. Eram 19:00.

A TVI contactou o Centro de Saúde de Monção que remete explicações para o hospital de Viana de Castelo. O hospital diz que só se pronuncia depois de conhecidos os resultados da autópsia.