É mais uma investigação da TVI sobre a tragédia do Meco. Durante a noite de sexta-feira e dia da tragédia, foram trocadas 26 mensagens entre Carina Sanchez, uma das vítimas, e João Gouveia, o único sobrevivente.

Apesar de ambos estarem no Meco, na casa alugada de Aiana de Cima, os dois passaram a noite a falar por SMS.

Feito o cruzamento das mensagens trocadas, pode concluir-se que as vítimas passaram a noite a beber e sem dormir. A ideia era cansá-los e testá-los sob pressão.

Uma das mensagens pode apontar ainda para a presença de mais um ex-dux ou honoris dux na casa, na véspera da noite fatídica.

A investigação da TVI apurou ainda que no dia da tragédia, o dux terá dado indicações para que os estudantes que se encontravam no Meco continuassem a beber.

Terão sido também impostas restrições no sentido dos alunos só saírem dos quartos quando houvesse autorização de João Gouveia.