Cerca de 50 médicos cubanos deverão começar a trabalhar em Portugal dentro de um a dois meses, principalmente nas zonas onde é reconhecida a falta destes profissionais, revelou o secretário de Estado adjunto do ministro da Saúde.

Segundo Fernando Leal da Costa, que falava aos jornalistas à margem da III Conferência Economia e Financiamento em Saúde, que decorre em Lisboa, estes «entre 50 a 55 médicos cubanos» já foram selecionados e o processo está agora em fase final.

Para esta contratação - que visa combater a carência de médicos nos cuidados de saúde primários - o Ministério da Saúde enviou uma delegação a Cuba, constituída por técnicos da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) e elementos da Ordem dos Médicos.

Alguns destes médicos vão substituir clínicos cubanos que já regressaram ao seu país.

De acordo com Fernando Leal da Costa, o Alentejo e o Algarve, bem como a zona do Vale do Tejo, são os locais onde estes médicos cubanos deverão trabalhar.