Mais de 100 mil crianças vão passar a próxima quarta-feira vestidas de pijama na escola para lembrar à sociedade o número crescente de menores institucionalizados. O objetivo é defender que todos têm direito a crescer numa família.

O Dia do Pijama é uma iniciativa promovida pela instituição de solidariedade social «Mundos de Vida».

O presidente Manuel Araújo disse à agência Lusa que pretende alertar a sociedade para o número de crianças institucionalizadas em Portugal que têm direito a crescer em família «num ambiente de felicidade, amor e compreensão».

«Os momentos de pijama lembram momentos de família pelo carinho, pela história que se lê à noite, pela cumplicidade, pelo aconchego, pela ternura. Pegando nessa ideia, quisemos conquistar as crianças, que também gostam de vir para a escola de pijama, e levar a família e a sociedade, a interrogar-se por que é que a criança vai assim vestida», explicou Manuel Araújo.

O presidente da Mundos de Vida lembrou que em Portugal «há mais de 8 500 crianças separadas dos pais que vivem em instituições» e que deveriam ter direito a crescer numa família, ideia que está assinalada no preâmbulo da Convenção Internacional dos Direitos da Criança, que se assinala no dia 20 de novembro.

«Não queríamos que fosse uma festa de pijama, isso não tinha interesse nenhum, já que não se trata somente de uma atividade lúdica, pretendemos sim que seja uma iniciativa com três vertentes: educativa, solidária e lúdica», frisou Manuel Araújo.

Desta forma, no dia 20 de novembro mais de 100 mil crianças, com idades até aos seis anos, vão de pijama para a escola, onde este ano podem ouvir uma história criada para o evento deste ano, «O Segredo dos Sabonetes», que fala sobre amor.

Num kit enviado para os estabelecimentos de ensino que aderiram à iniciativa, as crianças podem encontrar uma caixinha de papel, com a forma de uma casinha, que será um mealheiro para juntar os donativos que recolherem.

«Com 100 mil crianças envolvidas facilmente se chega a um milhão de pessoas», afirmou Manuel Araújo, salientando que o mealheiro vai ensinar às crianças a filantropia cidadã e sensibilizar todos aqueles a que se dirigirem para pedir um donativo.

Esta é a segunda edição da iniciativa, depois de em 2012, mais de 72 mil crianças, terem participado na causa.

O sucesso da iniciativa já ultrapassou fronteiras, com pedidos de «kits» da Austrália, Brasil, Estados Unidos e Macau, o que, para Manuel Araújo, se deve à página oficial na rede social Facebook.