Mais de 40 mil voluntários participam este sábado na campanha do Banco Alimentar Contra a Fome, que no ano passado distribuiu diariamente cerca de 95 toneladas de alimentos que chegaram à mesa de 375 mil portugueses.

Os 21 Bancos Alimentares Contra a Fome (BACF) que existem no país voltam a apelar à solidariedade dos portugueses, através da campanha de recolha de alimentos que tem este ano como lema «Receitas simples para grandes problemas».

A presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, Isabel Jonet, adiantou à Lusa que a recolha de alimentos vai decorrer este sábado e domingo em 1.995 superfícies comerciais, contando com apoio de 40.800 voluntários, «devidamente identificados, que vão convidar o público a participar na campanha».

«Aquilo que propomos aos portugueses é que permitam que as pessoas que têm carências alimentares e sejam necessitadas não tenham o seu prato vazio», disse Isabel Jonet.

Com esta campanha o Banco Alimentar pretende mostrar que «é possível recorrer a receitas simples para acudir a problemas graves e emergentes que afetam muitas famílias portuguesas a braços com carências alimentares», sublinha a federação.

Na campanha do ano passado, foram recolhidas 2.445 toneladas de alimentos, um decréscimo relativamente a 2012, quando foram angariadas 2.644 toneladas.

Além da tradicional campanha, os portugueses podem contribuir para o BA até 08 de junho, através da «Ajuda Vale», pedindo um vale com um código de barras específico para os produtos para o Banco Alimentar nas caixas dos supermercados.

Podem também contribuir através da plataforma eletrónica www.alimentestaideia.net, que visa permitir a participação na campanha de pessoas que habitualmente não se deslocam ao supermercado ou que residam fora de Portugal.

Segundo dados da federação dos bancos alimentares, em 2013 foram apoiadas 2.254 instituições de solidariedade que entregaram os produtos alimentares a mais de 375 mil pessoas, num total de 23.811 toneladas de alimentos (com o valor estimado de 33.935 milhões de euros).