Diretamente da China, onde está de visita, o secretário de Estado do Turismo está confiante que o número de turistas chineses em Portugal venha a ultrapassar os 100.000 em 2015, uma vez que no primeiro semestre deste ano já aumentou 69%.

«Temos razão para esperar que o crescimento, em 2015, seja ainda mais substancial do que em 2014. É para isso que estamos a trabalhar: para aumentar este ritmo de crescimento», disse à Lusa Adolfo Mesquita Nunes, no final da reunião da 1.ª Comissão Mista Luso-Chinesa dedicada ao turismo, realizada este sábado em Xangai.

O governante aproveitou para anunciar que a China irá participar pela primeira vez na Bolsa de Turismo de Lisboa, no primeiro trimestre de 2015.


«Os operadores chineses estão de facto interessados no mercado português e há interesse do Governo chinês no estabelecimento de relações turísticas com Portugal». «Estamos a atuar onde é efetivamente preciso»


A deslocação de Mesquita Nunes a Xangai coincidiu com o lançamento de uma campanha de promoção centrada em Cristiano Ronaldo, pensada especificamente para a China, a nova grande potência económica global e um dos maiores emissores mundiais de turistas. À semelhança do capitão da seleção de futebol, Portugal apresenta-se como um país «mundialmente famoso» e «cheio de lugares espetaculares», numa mensagem escrita em chinês e impressa em cartazes com a fotografia do jogador.

O lançamento foi feito na China Internacional Travel Market (CITM), um dos mais concorridos certames asiáticos do setor, que decorre até domingo. «O nosso 'stand', com imagens de corpo inteiro de Cristiano Ronaldo, foi muito fotografado. Os dez maiores operadores chineses estão bastante convictos de que uma campanha como esta tem possibilidade de se converter num aumento de fluxos turísticos», disse o secretário de Estado.

Cristiano Ronaldo ("C Luo", em chinês) é o nome português mais conhecido na China e, quando se fala em Portugal ("Putaoya"), a maioria dos chineses associa logo o país ao futebol e em particular ao capitão da seleção portuguesa.

A visita de Mesquita Nunes à China ficou também marcada pela abertura de uma delegação do Turismo de Portugal, enquadrada na embaixada portuguesa em Pequim. «É uma delegação ao serviço das empresas portuguesas, para as ajudar a captar turistas, e não uma representação meramente institucional», salientou.

Cerca de 55.000 turistas chineses visitaram Portugal, no primeiro semestre de 2014, num aumento de 69% em relação a igual período do ano passado, indica um estudo oficial português. Quanto aos gastos feitos pelos turistas chineses, estimados em 33 milhões de euros, o crescimento foi ainda maior, mais do que duplicou, situando-se em 105%.

Segundo estimativas anteriormente divulgadas na imprensa chinesa, apesar de não existirem ligações aéreas diretas entre os dois países, o número de chineses que visitaram Portugal nos últimos quatro anos mais do que triplicou, ultrapassando os 74 mil em 2013.

Aquele número não chega, contudo, a um por cento dos quase cem milhões de chineses que, no ano passado, viajaram para fora da China continental.