O Tribunal de Aveiro condenou esta quinta-feira a dois anos e nove meses de prisão efetiva um homem de 75 anos acusado de explorar e tentar extorquir dinheiro a prostitutas.

Os factos ocorreram em 2013 e 2014 e estão relacionados com a exploração de quatro mulheres que se dedicavam à prostituição.

O septuagenário foi condenado a um ano de prisão, por cada um dos quatro crimes de lenocínio de que estava acusado, nove meses de prisão, por cada um dos dois crimes de extorsão na forma tentada, e seis meses de prisão, por um crime de ameaça agravada.

Em cúmulo jurídico foi-lhe aplicada uma pena única de dois anos e nove meses de prisão efetiva.

De acordo com o Ministério Público, o septuagenário ofereceu-se para transportar as mulheres, que viviam em Águeda, para Mortágua e Santa Comba Dão, cobrando a cada uma entre 10 e 30 euros diários.

Os investigadores dizem que o arguido levava as ofendidas durante a manhã, deixando-as nos locais de prostituição, e ia buscá-las ao fim da tarde, deixando-as nas respetivas residências.

A partir de determinada altura, o septuagenário terá passado a exigir quantias superiores, entre os 40 e 50 euros, dizendo-lhes que "se não pagassem a bem, pagavam a mal".

Ainda segundo a acusação, o arguido ameaçou agredir duas das mulheres caso estas não lhe pagassem 485 e 1.500 euros, pelos transportes efetuado, tendo aquelas denunciado a atuação do suspeito à Polícia Judiciária.

Em julgamento, o arguido admitiu conhecer apenas três das quatro ofendidas, mas negou tê-las transportado para os locais de prostituição.

"Elas tinham os maridos que as levavam", afirmou o arguido, que se encontra atualmente detido a cumprir uma pena de três anos por lenocínio.