Um homem foi acusado pelo Ministério Público (MP) de ofensas à integridade física qualificada grave, depois de ter infetado a sua companheira com o vírus de imunodeficiência (VIH), adiantou hoje a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

Segundo a acusação do MP, citada na página oficial da PGD, o arguido, que estava infetado por VIH desde pelo menos 2003, manteve uma relação amorosa com a vítima, tendo vivido com ela de fevereiro a novembro de 2015 em Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, como se fossem marido e mulher.

Durante este período, o arguido nunca contou à mulher que tinha VIH e, mesmo instado, negou-o, refere.

Por causa do relacionamento sexual mantido entre ambos, a mulher ficou infetada com o vírus, sustenta a acusação.