Todo o país, à exceção das ilhas, está sob aviso por causa do vento forte que se vai fazer sentir esta segunda-feira. O dia começou com cinco distritos em alerta laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, e 13 sob aviso amarelo, o terceiro pior, informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), no seu site.

AVISO LARANJA
Distritos de Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro. As ondas altas e o vento forte, com rajadas até aos 90 km/hora no litoral, justificaram o aviso laranja até ao início da manhã. Depois disso, estes distritos passaram a aviso amarelo, pelos mesmos motivos, até às 18:00 de hoje.

AVISO AMARELO
Para os restantes 13 distritos portugueses. São esperadas rajadas na ordem dos 100 km/hora nas terras altas, enquanto no interior podem chegar aos 70 km/hora até às 12:00.

MADEIRA E PORTO SANTO
A costa norte da ilha da Madeira e Porto Santo estão igualmente sob aviso amarelo. A Capitania do Porto do Funchal adverte que a forte agitação marítima deverá permanecer até às 06:00 de terça-feira-

Segundo a Capitania, prevêem-se ondas de noroeste de 4 a 4,5 metros, passando gradualmente a ondas de 2,5 a 3 metros, e para a costa sul ondas de sudoeste de 1,5 a 2 metros, passando a ondas de um a 1,5 metros.

Face a estas condições, a Capitania do Porto do Funchal recomenda que as embarcações permaneçam nos portos de abrigo. Também o IPMA colocou o arquipélago em aviso amarelo até as 12:00 de hoje, por causa da agitação marítima.

CHUVA E NEVE
Para hoje, o IPMA prevê para as regiões do norte e centro céu pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade no interior norte e centro, tornando-se gradualmente muito nublado a partir do meio da tarde. Estão previstos períodos de chuva fraca para o final do dia no Minho e Douro Litoral, com queda de neve acima de 600/800 metros.

O vento será moderado de norte, soprando forte (40 a 55 km/hora) com rajadas da ordem dos 100 km/hora no litoral, em especial a sul do Cabo Mondego, e nas terras altas até ao meio da manhã, tornando-se gradualmente fraco a moderado (10 a 25 km/h), rodando para sudoeste no Minho e Douro Litoral para o final do dia.

Prevê-se ainda uma pequena descida da temperatura mínima e uma ligeira subida da máxima.

Nas regiões mais a sul, o céu estará também pouco nublado ou limpo, aumentando de nebulosidade para o final do dia, com o vento moderado de norte, mas soprando forte (35 a 55 km/h) com rajadas da ordem dos 90 km/h no litoral, em especial a sul do Cabo de Sines, e nas terras altas, até ao meio da tarde.

TEMPERATURAS
As mínimas rondam os menos dois e os oito graus celsius, com as cidades do norte do país a registarem as temperaturas mais baixas, exemplo da Guarda, com menos dois graus, em Viseu é esperado um de mínima, enquanto Vila Real e Bragança têm zero graus.

Portalegre apresenta dois de mínima e oito de máxima, três de mínima em Coimbra e Évora, cidades que devem chegar aos 10, Faro com seis e Sagres com oito de mínima devem chegar aos 13 de máxima, sendo as cidades mais quentes do território nacional.

Em Lisboa são esperados 12 de máxima (sete de mínima), Porto, Viana do Castelo e Leiria, com quatro de mínima, vão chegar aos 11, 10 e 12, respetivamente.

Nos Açores prevê-se céu muito nublado, com aguaceiros fracos e boas abertas. As temperaturas rondam os 14 e os 17 graus em Santa Cruz das Flores, Horta e Angra do Heroísmo, enquanto Ponta Delgada registará 16 de máxima.

A situação é idêntica na ilha da Madeira, com períodos de céu muito nublado e aguaceiros, em geral fracos, em especial nas vertentes norte e nas terras altas, que poderão ser de neve nos pontos mais altos da ilha da Madeira, diminuindo gradualmente de intensidade e frequência. As temperaturas rondam os 14 de mínima e os 19 de máxima na cidade do Funchal.

BARRAS MARÍTIMAS FECHADAS
Cinco estão encerradas à navegação - Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Nazaré e S. Martinho do Porto - e outras cinco condicionadas - Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Douro, Aveiro e Figueira da Foz -, devido à agitação do mar, prevendo-se ondas até 12 metros em algumas zonas até meio da manhã, segundo a Marinha Portuguesa.