O mar agitado já fez estragos esta terça-feira e o estado do tempo para quarta-feira não será melhor, o que levou a Marinha a recomendar à população que evite as zonas costeiras onde há "forte agitação marítima", nas palavras do seu porta-voz, o comandante Paulo Vicente.

A par dos conselhos da Marinha, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera prolongou o aviso amarelo para dez distritos de Portugal continental precisamente por causa das grandes ondas previstas (entre quatro a cinco metros) até às 18:00 de quarta-feira.

A agitação marítima levou hoje ao encerramento de nove barras, oito em Portugal continental e uma nos Açores, e ao condicionamento de duas. 

Atualmente, encontram-se encerradas as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Douro, Figueira da Foz, São Martinho do Porto e a da Madalena Pico (Açores.

As barras de Viana de Castelo e Aveiro estão condicionadas a embarcações inferiores a 35 metros.

A costa norte da ilha da Madeira e a costa da ilha do Pico também estão sob aviso amarelo até às 18:00 de quarta-feira devido à previsão de agitação marítima com ondas entre os quatro e os cinco metros.

Se, em Ovar, as ondas provocaram estragos num bar de praia, em Rabo de Peixe, nos Açores, fizeram danos em seis embarcações de pesca de pequeno porte e duas embarcações auxiliares que estavam estacionadas em terra. Ainda na Ilha de São Miguel, uma praia ficou interdita aos surfistas. 

A Marinha informou também, em comunicado, ter resgatado hoje um tripulante de 25 anos de nacionalidade kiribatiana de um navio mercante em “condições de mar extremamente adversas”. As ondas não estão mesmo para brincadeiras.