A chuva ainda não deu tréguas esta semana e, esta quarta-feira, 12  distritos de Portugal continental estão sob aviso amarelo, que se mantém até ao final do dia de quinta-feira devido à previsão de aguaceiros fortes. Já o distrito de Faro está sob aviso laranja devido à agitação marítima.

De acordo com a informação disponibilizada na página oficial do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se para os distritos de Viseu, Évora, Guarda, Setúbal, Santarém, Lisboa, Leiria, Beja, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra e Portalegre aguaceiros, por vezes fortes e de granizo, acompanhados de trovoada.

Já para o distrito de Faro, além dos aguaceiros, por vezes fortes de granizo, acompanhados de trovoada, preveem-se rajadas de vento que podem chegar aos 70kms/hora e agitação marítima com ondas que podem chegar aos 3,5 metros de altura, facto que levou o IPMA a colocar a região sob aviso laranja até às 12:00 de hoje.

Isso faz com que todas as sete barras algarvias estejam encerradas, informou a Marinha portuguesa. São elas as barras de Lagos, Alvor, Albufeira, Tavira e Vila Real de Santo António, Faro-Olhão e a barra de Portimão.

A região norte terá hoje períodos de céu muito nublado, tornando-se gradualmente muito nublado a partir da manhã com ocorrência de períodos de chuva ou aguaceiros, mais frequentes a partir da tarde.

Já nas regiões centro e sul, está previsto céu muito nublado ou encoberto, com períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes de granizo e acompanhados de trovoada a partir do início da manhã.

Volta a queda de neve nos pontos mais altos da serra da Estrela e assistir-se-á a uma descida da temperatura máxima.

Em Lisboa, as temperaturas vão variar entre os 13 graus celsius de mínima e os 17 de máxima, enquanto o Porto oscilará entre os 13 e os 20 e mais a sul, as temperaturas vão variar entre os 14 e os 16 em Faro.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes do estado do tempo, enquanto o aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, é emitido quando existe risco moderado a elevado.