Doze distritos do continente e a Madeira estão esta segunda-feira sob aviso amarelo, o segundo menos grave de uma escala de quatro, devido ao tempo quente, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Sob aviso amarelo estão os distritos de Braga, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria, Lisboa, Castelo Branco, Évora e Beja e o arquipélago da Madeira devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O aviso amarelo determinado pelo IPMA é o segundo menos grave de uma escala de quatro e pressupõe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje sob aviso amarelo, o segundo menos grave de uma escala de quatro, doze distritos do continente e o arquipélago da Madeira por causa do tempo quente.

Para hoje prevê-se céu pouco nublado ou limpo no continente, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral oeste até ao meio da manhã, com possibilidade de ocorrência de chuviscos, podendo essa nebulosidade persistir em alguns locais da faixa costeira até ao final do dia.

A partir da tarde, a previsão aponta para um aumento temporário de nebulosidade no interior norte e centro, com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoada no interior norte, vento fraco tornando-se fraco a moderado, neblina ou nevoeiro matinal no litoral oeste e descida da temperatura máxima, em especial no litoral.

Na Madeira prevê-se céu pouco nublado e vento fraco e nos Açores períodos de céu muito nublado.

Quanto às temperaturas, em Lisboa prevê-se uma máxima de 30 graus Celsius, Bragança e Évora 36, Castelo Branco, Beja e Vila Real 35, no Porto 22, em Faro 29, no Funchal 28 e em Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Santa Cruz das Flores 25.

Risco extremo ou muito alto de exposição à radiação UV em quase todo o país

Todo o território nacional, com exceção do Porto, Aveiro, Angra do Heroísmo e Horta, apresenta hoje risco extremo ou muito alto de exposição à radiação ultravioleta (UV), informa também o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, a região do Funchal apresenta níveis extremos enquanto o resto do país, com exceção do Porto, Aveiro, Angra do Heroísmo e Horta, nos Açores, está com níveis muito altos.

No que diz respeito aos níveis extremos, o IPMA aconselha que se evite o mais possível a exposição ao sol, enquanto nos casos de níveis muito altos recomenda a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar, aconselhando igualmente que se evite a exposição das crianças ao sol.

A radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos para a saúde se o nível exceder os limites de segurança, segundo o IPMA.

O índice desta radiação apresenta cinco níveis, entre o baixo e o extremo, sendo o máximo o onze.