O outono começa quarta-feira com céu pouco nublado ou limpo e com temperaturas máximas e mínimas “agradáveis e ainda com cheirinho a verão”, disse esta terça-feira à agência Lusa a meteorologista Maria João Frada.

“Vamos ter um início de outono com temperaturas muito agradáveis, a dar ainda um cheirinho a verão. Vamos é ter noites e manhãs mais frias do que até aqui”, adiantou a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).


Maria João Frada disse que para quarta-feira está prevista uma subida das temperaturas máximas um pouco por todo o território e vento de noroeste no litoral oeste.

“Na quinta-feira não estamos a prever alterações, talvez uma subida da mínima. Pelo menos até dia 25 [sexta-feira] vão rondar os 25/30 graus Celsius na generalidade do território, com exceção da faixa costeira a norte do Cabo Carvoeiro, onde não devem ultrapassar os 25 graus”, referiu.

De acordo com a meteorologista, as noites vão passar a ficar mais frias relativamente ao verão.

“As noites vão ser mais frias. Vamos ter temperaturas mínimas entre os 10 e os 13 graus, sendo que no interior podem estar mais elevadas”, adiantou.


A especialista do IPMA adiantou que na sexta-feira, sábado e domingo vai registar-se uma alteração do estado do tempo devido a uma depressão.

“Vamos ter condições de instabilidade, com aumento da nebulosidade e aguaceiros, acompanhados de trovoada, que serão mais prováveis no sábado”, referiu.

Maria João Frada indicou ainda que a partir de segunda-feira a tendência será para não haver alterações dos valores das temperaturas e que não está prevista ocorrência de precipitação.

O outono começa às 09:20 de quarta-feira, mas o dia de duração exatamente igual à noite, que marca os equinócios, só acontece no sábado, já que na quarta-feira haverá mais oito minutos de sol.

A situação não se explica pelas temperaturas ainda de verão nem pelo dia de Sol intenso que o IPMA prevê para o primeiro dia de outono. Segundo o Observatório Astronómico de Lisboa, tal deve-se, sim, ao diâmetro aparente do Sol e à refração atmosférica.

Na quarta-feira o sol nasce às 07:25 e põe-se às 19:33 e o outono chega de manhã, para ficar três meses, 89,81 dias, precisa também o Observatório.

O inverno vai substitui-lo no dia 22 de dezembro, às 04:48.