O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para esta segunda-feira, no continente, uma pequena descida da temperatura máxima, em especial nas regiões do Norte e Centro.

Nestas regiões do país, as previsões apontam para o céu pouco nublado ou limpo, com nebulosidade matinal no litoral oeste, vento em geral fraco do quadrante oeste, soprando temporariamente moderado (20 a 35 km/h) do quadrante sul nas terras altas.

Nos Açores, estão previstos períodos de céu muito nublado, com boas abertas, embora possam ocorrem aguaceiros fracos nas ilhas do Grupo Central (Terceira, Graciosa, S. Jorge, Pico e Faial).

No que diz respeito às temperaturas máximas, deverão chegar aos 38º Celsius em Évora, 37º em Beja, 36º em Bragança, Castelo Branco, Portalegre e Santarém, 34º em Vila Real, 33º em Faro e 32º na Guarda e em Viseu.

Em Lisboa e Coimbra os termómetros devem subir até aos 30º e no Porto não devem ultrapassar os 22º.

Incêndios

Mais de 60 concelhos da região Norte e Centro do país e quatro municípios do Algarve estão em risco 'Máximo' de incêndio, segundo o IPMA.

Os distritos de Bragança, Vila Real, Porto, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Coimbra, Leiria, Portalegre e Santarém são os que apresentam mais concelhos em risco 'Máximo', além dos municípios de São Braz de Alportel, Tavira, Alcoutim e Castro Marim, no distrito de Faro.

De acordo com a informação disponível na página do Internet do IPMA, estão em risco 'Muito Elevado' cerca de 60 outros municípios das regiões Norte e Centro e cinco concelhos no baixo Alentejo e Algarve.

Também em risco 'Elevado' está a zona do maciço central da ilha da Madeira.

Mais de 70 concelhos estão em risco 'Elevado', cobrindo toda a região do Alentejo e alguns municípios dos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Santarém, Lisboa, Setúbal e Faro.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre "Reduzido" e "Máximo".

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Risco 'elevado' de exposição aos UV

Portugal apresenta um risco ‘muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), com exceção do grupo oriental dos Açores, com risco ‘elevado’, segundo os dados do IPMA.

Para as regiões com risco 'muito elevado' e 'elevado', o Instituto recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre menor do que 2, em que o UV é 'baixo', 3 a 5 ('moderado'), 6 a 7 ('elevado'), 8 a 10 ('muito elevado') e superior a 11 ('extremo').