A proposta do alargamento da oferta de canais na TDT, feita pelo Bloco de Esquerda e apoiado pelos restantes partidos de esquerda e pelo Governo, foi esta quinta-feira aprovada em Conselho de Ministros. A RTP avança com dois canais sem publicidade. Os restantes canais serão ocupados por televisões privadas.

Incluem-se, aqui, dois canais do operador de serviço público, sem publicidade, reservando-se a capacidade necessária para a atribuição de licença a dois canais de operadores privados, possibilitando o alargamento da oferta de conteúdos na televisão digital terrestre [TDT] para nove canais em formato SD [definição ‘standard’]", refere o comunicado do Conselho de Ministros.

A Altice, empresa detentora da PT Portugal, foi a responsável pelo estudo do alargamento da Televisão Digital Terrestre. Na conclusão do estudo, foi sublinhado que haviam todas as condições para oferecer aos portugueses, pelo menos, mais quatro canais de televisão.

No final da Comissão Parlamentar de Cultura, Comunicação e Desporto, a deputada do PS Gabriela Canavilhas, garantiu que “estão criadas as condições para que, em julho, a TDT seja alargada”.  

O Conselho de Ministros aprovou hoje o alargamento da TDT, que prevê dois canais da RTP sem publicidade e outros dois reservados para os privados, sendo que para estes últimos será lançado concurso.

A TVI tomou "boa nota do que o senhor ministro disse na Assembleia República". 

"Sabendo que queremos evidentemente contribuir para uma TDT de qualidade para o mercado português, ponderaremos e analisaremos a situação de acordo com o que tem vindo a ser a nossa posição sobre a matéria, nomeadamente as condições de não aumento de preços e de ausência de publicidade nos canais públicos da TDT", acrescentou fonte do canal. "Em devido tempo, quando considerarmos oportuno, daremos conta da nossa posição", concluiu a fonte. 

Também "a SIC está a analisar a proposta do ministro", disse fonte oficial à Lusa, recordando que, sobre a TDT.