A PSP deteve, na madrugada desta terça-feira, um homem que conduzia um táxi, em Lisboa, suspeito de danificar veículos ao serviço da aplicação informática Uber, informou a força policial.

Cerca das 03:30, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP "procedeu à detenção de um homem de 30 anos pela reputação do flagrante delito da prática do crime de danos", refere o comunicado.

Depois do aviso da existência de "algumas notícias de altercações da ordem pública entre taxistas e colaboradores de empresas afetas à ideologia UBER", em Lisboa, foi intercetado um homem suspeito de ter interpelado um condutor daquele sistema e ter furado um dos pneus do carro, fugindo depois no táxi que conduzia.

A PSP acrescenta que, depois, foi apurado que o mesmo suspeito tinha antes furado os quatro pneus de uma outra viatura igualmente ao serviço da UBER, situação em que existiram igualmente troca de agressões.
 

"Aquando da sua interceção foi possível apreender um canivete que terá sido usado no cometimento do ilícito descrito", explica a PSP.


O suspeito foi detido e notificado para comparência em tribunal.

Os taxistas são contra o sistema de transportes com base naquela aplicação eletrónica e a Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Transportes Ligeiros (ANTRAL) interpôs contra a Uber uma providência cautelar para determinar o fim da atividade de transporte de passageiros em automóveis ligeiros daquela forma, bem como cessar a angariação de meios e a execução de contratos de transporte de passageiros sob a designação Uber.