A GNR anunciou hoje ter apreendido 5,5 milhões de cigarros, avaliados em 1,2 milhões de euros e que se destinavam a venda ilegal, e detido um homem, no concelho de Vendas Novas, distrito de Évora.

Os cigarros foram detetados num veículo pesado de mercadorias, que fazia o transporte de rolos de papel higiénico, durante uma ação de fiscalização para o controlo de bens em circulação, realizada pela Unidade de Ação Fiscal da GNR, explica a força de segurança, num comunicado enviado à agência Lusa.

O oficial de comunicação e relações públicas da Unidade de Ação Fiscal da GNR, capitão Pedro Barrete, adiantou que os 5,5 milhões de cigarros, que não tinham estampilha fiscal e, por isso, não cumpriam as formalidades legais relativas ao pagamento dos impostos devidos, foram avaliados em 1.237.500 euros, dos quais 994.675 euros correspondem à prestação tributária devida pela fraudulenta introdução no consumo.

Segundo a GNR, o homem, de 53 anos, foi detido por suspeita da prática do crime de introdução fraudulenta no consumo de tabaco e é hoje presente no Tribunal Judicial de Montemor-o-Novo, Évora, para primeiro interrogatório judicial.