Carlos Santos Silva, o empresário amigo de José Sócrates, já deixou o estabelecimento prisional anexo à Polícia Judiciária e já está em casa, onde vai aguardar julgamento em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica. José Sócrates é assim o único arguido detido no âmbito da "Operação Marquês" que continua em prisão preventiva. 

De acordo com fonte dos Serviços Prisionais, citada pela Agência Lusa, Santos Silva saiu da prisão cerca das 18:15 e um quarto de hora depois já estava em prisão domiciliária, na sua casa de Lisboa.

Santos Silva, o ex-administrador do grupo Lena está indiciado por fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção. 

O empresário encontrava-se em prisão preventiva, no estabelecimento prisional anexo à Policia Judiciária de Lisboa, desde 25 de novembro de 2014. 

A decisão da alteração da medida de coação foi tomada na última sexta-feira e comunicada pelo juiz Carlos Alexandre ao Ministério Público.