O incêndio que deflagrou em Sesimbra, no distrito de Setúbal, já foi dominado pelos bombeiros, disse à agência Lusa Patrícia Gaspar, adjunta nacional de operações da Proteção Civil.

O incêndio nesta altura está dominado. Continuam os meios no local a combater alguns pequenos focos de incêndio e o trabalho vai decorrer ao longo de toda a noite e durante o dia de terça-feira para evitar reativações, uma vez que a área ainda é vasta", disse.

A adjunta nacional de operações da Proteção Civil explicou que no local já estão também a trabalhar máquinas de rasto e maquinaria pesada para evitar reacendimentos, explicando que existem previsões de vento e que é preciso consolidar a zona.

A presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Felícia Costa (CDU), disse à Lusa que existem pequenos focos de incêndio que estão a ser apagados pelos operacionais, mas que o incêndio já foi "praticamente controlado".

Os meios continuam a trabalhar no local, com exceção dos meios aéreos, e as chamas já estão praticamente controladas. Existem ainda alguns focos, mas estão a ser apagados pelos bombeiros", disse a autarca.

Felícia Costa explicou que o incêndio não colocou habitações em perigo e que o único ferido foi um bombeiro que foi transportado ao hospital, mas com ferimentos ligeiros num olho e que em breve deverá ter alta.

O alerta para o incêndio foi dado pelas 12:17, com as chamas a lavrarem numa zona de pinhal, originado o corte da estrada nacional 377, entre o Marco do Grilo e a Lagoa de Albufeira.

O fogo deflagrou junto à Lagoa Pequena, numa zona protegida. As chamas não colocaram habitações em risco nem obrigaram as pessoas a abandonarem as zonas de praia, disse o vereador da Proteção Civil.

O incêndio deflagrou na zona da Lagoa da Estacada, perto do espaço interpretativo de aves. Parecia já estar dominado, mas devido a algumas projeções, voltou a reacender e está mais preocupante nesta altura", disse à Lusa Francisco Luís, vereador da Proteção Civil da Câmara de Sesimbra.

No combate às chamas estiveram 262 operacionais, apoiados por 85 meios terrestres e seis meios aéreos.

Também o incêndio que deflagrou esta segunda-feria à tarde perto de Elvas, no distrito de Portalegre, foi considerado dominado às 19:57 e já foram reabertas ao trânsito as estradas que estavam cortadas, disse fonte da Proteção Civil.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre adiantou à agência Lusa que o fogo deflagrou na zona da Boa Fé, perto da cidade de Elvas e da autoestrada A6, tendo devastado uma área de pasto e de olival.

O incêndio obrigou ao corte da Estrada Nacional 373 entre Elvas e Campo Maior e da Estrada Municipal 116, entre Elvas e o Caia.

O combate às chamas, segundo a fonte do CDOS, envolveu 136 operacionais de várias corporações de bombeiros dos distritos de Portalegre e de Évora, apoiados por 39 veículos e dois helicópteros, sendo um de Espanha.