A crise económica aumenta a insensibilidade por parte das empresas e da comunidade em relação aos mais desfavorecidos, alertou esta quarta-feira o presidente da associação de apoio aos sem-abrigo Cais, na abertura do seu 8º Congresso, refere a Lusa.

«A crise económica levanta problemas acrescidos, porque é evidente que o sector social é o mais afectado», disse Pedro Pais de Almeida, na sessão de abertura do 8º Congresso da Cais, que tem como tema «Actores Sociais: uma força política ímpar na defesa dos direitos e dos afectos».

Pedro Pais de Almeida defendeu que, dada a conjuntura actual, é necessário uma maior intervenção por parte dos actores sociais, aqueles que no terreno ajudam a minimizar as dificuldades dos mais desfavorecidos.

O presidente da Cais disse desconhecer os pormenores da Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas Sem-Abrigo, apresentada este fim-de-semana em Lisboa, mas sublinhou que nenhum Governo vai alguma vez conseguir resolver o problema.

«O problema dos sem-abrigo é uma saga social, é o fruto da sociedade moderna e global em que vivemos. Acho que a nossa missão é reintegrar o maior número possível de sem-abrigo, mas com a consciência de que nunca vamos resolver o problema», declarou Pedro Pais de Almeida.

Organizada pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social em conjunto com outras entidades públicas e privadas, a Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas Sem-Abrigo vai permitir a coordenação dos recursos e apostar em três áreas: prevenção, intervenção e acompanhamento.

Uma das medidas previstas é a criação de uma base de dados dos sem-abrigo em Portugal para um conhecimento permanente do fenómeno.

O Governo quer que 80 por cento das pessoas identificadas como sem-abrigo estejam inseridas em planos individuais de reinserção social até ao final de 2010.

Desconhece-se o número real de pessoas sem-abrigo no país, mas sabe-se que são sobretudo homens em idade activa (dos 30 aos 49 anos), solteiros ou divorciados, portugueses, com escolaridade básica e distribuídos por Lisboa e Porto.

O 8º Congresso da Cais decorre até sexta-feira, dia 21 de Março, na Fundação Luso-Americana, em Lisboa, e contou com a presença da presidente da Casa Pia de Lisboa, Joaquina Madeira, do membro do Conselho Executivo da Fundação Luso-Americana, Mário Mesquita e com o presidente da associação Cais, Pedro Pais de Almeida, na sessão de abertura.