O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve, no distrito de Aveiro, de cinco cidadãos estrangeiros por estarem em situação ilegal em Portugal, um dos quais terá usado identidade falsa para internamento numa unidade hospitalar.

As detenções ocorreram durante ações de fiscalização realizadas esta semana na via pública, indústria do calçado e comércio a retalho, nos concelhos de Aveiro, Espinho e Santa Maria da Feira.

Segundo o SEF, entre os detidos encontra-se uma mulher, de 25 anos, que foi conduzida, por determinação judicial, a um centro de instalação temporária, «para efeitos de afastamento imediato de Portugal», uma vez que sobre si pende uma decisão de expulsão.

Quanto aos restantes detidos, três foram notificados para abandonar o país, no prazo de 20 dias, e o quarto tem processo de expulsão a tramitar no SEF.

Durante a fiscalização, os inspetores do SEF verificaram ainda que um dos detidos utilizou a identidade do seu patrão para internamento numa unidade hospitalar.

«Esta situação de usurpação de identidade irá ser comunicada às autoridades competentes para investigação», refere o SEF.

Às entidades patronais destes cidadãos em situação de permanência irregular foram aplicadas três coimas, por emprego de mão-de-obra estrangeira ilegal, que ascendem a 30 mil euros.

Durante esta operação, que envolveu operacionais do SEF e PSP, foram identificados 58 cidadãos estrangeiros.

As ações visavam a segurança em espaços públicos, controlo da permanência legal de cidadãos estrangeiros em Portugal, bem como o controlo do exercício de atividade profissional em território nacional e competente habilitação legal para o efeito, como noticia a Lusa.