O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) desmantelou uma rede, liderada por "uma cidadã de nacionalidade estrangeira", que explorava 20 casas de prostituição de norte a sul do país, tendo efetuado três detenções. 

Em comunicado enviado às redações, o SEF informa que "realizou uma vasta operação nas localidades de Caldas da Rainha, Cadaval, Santarém, Leiria, Ourém, Nazaré, Évora, Quarteira e Faro, com vista ao cumprimento de vinte e quatro mandados judiciais, emitidos no decurso de investigação, ainda em curso, dos crimes de tráfico de seres humanos para exploração sexual, auxílio à imigração ilegal, lenocínio e branqueamento de capitais".

Durante a operação foram feitas três detenções, sete buscas a domicílios, uma busca a escritório, uma busca a estabelecimento comercial e buscas e apreensão de viaturas.

A investigação, conduzida pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), teve origem numa denúncia telefónica. 

De acordo com a denúncia, citada no comunicado, esta organização criminosa dedicava-se "ao tráfico de mulheres e «obrigavam as mesmas a praticar a prostituição e a fazer sexo sem preservativo», referindo ainda que estas mulheres eram mantidas em «cativeiro», «passavam fome» e eram «espancadas e violadas»". 

"Em resultado das diligências de investigação foi desenvolvida esta ação policial que permitiu desmantelar a atividade dos principais suspeitos e sinalizar uma vítima de tráfico de pessoas para fins de exploração sexual. Foram identificadas, no total, trinta e seis pessoas, trinta das quais de nacionalidade estrangeira e as restantes de nacionalidade portuguesa. Os detidos, dois de nacionalidade portuguesa e um de nacionalidade estrangeira, têm idades compreendidas entre os 30 e os 60 anos", lê-se no comunicado.

Durante as buscas foram apreendidas "variadas provas dos crimes praticados" assim como uma "elevada quantidade de ouro, centenas de milhar de euros em cheques passados ao portador, duas viaturas recentemente adquiridas pelos suspeitos, diversos extratos bancários, agendas, material informático, documentação vária e outro material que relacionam os suspeitos com a atividade criminosa".

 

Os detidos serão presentes ao Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa para aplicação das medidas de coação. Na operação foi ainda efetuada uma detenção em flagrante delito de uma cidadã estrangeira em situação irregular em território nacional e notificadas mais quatro para abandono de território nacional.