porta do Hospital de São José, em Lisboaa adesão




Esta adesão “significa e evidencia que os enfermeiros continuam a não a aceitar a enorme descriminação negativa que o Ministério da Saúde está a fazer aos enfermeiros”.





Segundo José Carlos Martins, “é inadmissível que o Ministério da Saúde não apresente uma contraproposta de revisão global das questões salariais, tal como o governo já apresentou para outros setores”.



“Apresentámos uma contraproposta de revisão global dos salários a 28 de abril e o Ministério da Saúde ainda não apresentou nenhuma proposta”, disse.







“Depois desta greve de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve, e caso o Ministério da Saúde continue sem avançar com nenhuma contraproposta, avançaremos com greves na região Norte e Centro, ainda em agosto”, disse.