Um homem de 58 anos, acusado de ter agredido um militar da GNR, no concelho de Santarém, quando era detido por violência doméstica, vai ficar a aguardar julgamento em liberdade, determinou nesta quarta-feira o Tribunal de Santarém.

O homem é acusado dos crimes de violência doméstica, ofensa à integridade física agravada e resistência sobre funcionário e vai ter de apresentar-se bissemanalmente no posto policial da sua área de residência; estando ainda proibido de contactar as vítimas e de se aproximar da residência.

O caso ocorreu na noite de segunda-feira, 5 de agosto, cerca das 23:00, na localidade de Canal, freguesia de Abrã, concelho de Santarém.

Fonte da GNR explicou à agência Lusa que quando a patrulha chegou à residência da família, o suspeito - cujo comportamento na ocasião é descrito como de grande agressividade - resistiu à detenção e feriu um militar num braço.

O ferimento foi ligeiro mas, por precaução, o guarda acabou por ser assistido no Hospital de Santarém.

A mulher do agressor, de 51 anos, também acabou por ser transportada ao hospital com várias escoriações visíveis mas sem grande gravidade.

Segundo a GNR, o homem agrediu ainda a filha, de 19 anos, mas neste caso não foi necessária intervenção médica.