A diretoria do Norte da Polícia Judiciária anunciou a detenção de um homem pela presumível autoria dos crimes de detenção de arma proibida (engenho explosivo improvisado), explosão e violência doméstica.

Em comunicado, a PJ explica que os crimes foram alegadamente cometidos no passado dia 24 de outubro, na residência que partilhava com a namorada, na área da comarca de Santa Maria da Feira.

«Naquela data, o suspeito, que decidiu antecipar o regresso à residência, previsto para o dia seguinte, no decurso de violenta discussão com a namorada por motivos passionais, ameaçou e consumou uma explosão no interior da habitação que provocou elevados danos materiais, vindo a sofrer com a mesma lesões na sua pessoa», refere.

A PJ acrescenta que a explosão foi provocada por «um engenho explosivo improvisado» causando também «danos de valor elevado na residência onde se verificou a detonação e em dois automóveis aparcados na garagem, sendo percetível num raio de vários quilómetros».

Devido aos ferimentos sofridos, o autor foi submetido a internamento e tratamento hospitalar numa unidade da cidade do Porto, que se prolongou durante mais de três semanas.

O detido, de 29 anos, metalúrgico, foi segunda-feira presente a primeiro interrogatório judicial, sendo-lhe determinada a medida de coação de prisão preventiva.