Em Espanha, há 17 autonomias e mais de metade dos serviços de saúde usam o plasma de quarentena dos dadores espanhóis. E, quando usam plasma inativado, são os profissionais de saúde que o inativam no próprio serviço, conforme as necessidades.
 
O processo é mais barato. Inativando o plasma dos seus dadores, os espanhóis conseguem poupar milhões. Os milhões que Portugal gasta por ano a comprar plasma inativado estrangeiro à Octapharma.
 
Na Andaluzia, por exemplo, com os 70 milhões de litros de plasma dos dadores espanhóis, a comunidade fica autossuficiente em 80% de albumina e 60% de imunoglobulina. Poupa mais de 14 milhões de euros por ano em hemoderivados.