Um dos feridos no acidente de viação que hoje provocou a morte de um homem próximo de Salamanca, Espanha, continua em estado grave, enquanto outros seis portugueses encontram-se livres de perigo.

O secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, confirmou à agência Lusa a vítima mortal, de 28 anos, natural da região de Leiria, "um ferido grave com 20 anos e mais seis feridos que estão fora de perigo", em consequência da colisão da carrinha em que seguiam os portugueses com um camião romeno, por razões que ainda não foram apuradas.

Um dos seis feridos que não inspiram preocupações foi submetido a uma intervenção cirúrgica.

O membro do Governo afirmou que os portugueses "trabalhavam em França" e retornavam a Portugal, na autoestrada A-62, quando a viatura em que seguiam chocou com um pesado, cerca das 07:00 (06:00 em Portugal continental), na localidade de Robliza de Cojos, 32 quilómetros a sul de Salamanca.

Segundo fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda, "ao que tudo indica, a carrinha colidiu com o camião", estando as circunstâncias do acidente a ser investigadas pela Guardia Civil espanhola.

As famílias das vítimas já foram informadas pela GNR. A investigação [do acidente] compete à Guardia Civil de Trânsito, mas pediu apoio à GNR para contactar os familiares das vítimas", explicou a fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda.

No camião de matrícula romena viajavam duas pessoas, que saíram ilesas do acidente.

O jornal La Gaceta, publicado em Salamanca, Espanha, refere na sua página na internet que se tratou de um "choque brutal" que ocorreu na autoestrada A-62 próximo da localidade de Robliza de Cojos.