A Quercus denunciou, esta quarta-feira, que a Ribeira do Vale Azedo, afluente do rio Távora, na bacia hidrográfica do Douro, foi alvo de uma descarga poluente. Em comunicado, a Quercus revela que "desta vez as descargas poluentes aconteceram no lugar de Sintrão, freguesia e concelho de Trancoso, distrito da Guarda".

"Existe a jusante do local desta descarga várias captações de água para consumo humano", alerta a associação, que ressalva que a poluição da água em Trancoso aconteceu enquanto decorre o “Fórum Mundial da Água” em Brasília.

No mesmo comunicado, a Quercus apela à Agência Portuguesa do Ambiente "que seja célere e rigorosa na investigação de mais este caso de poluição de modo a que os responsáveis não fiquem impunes e sejam levados à justiça".

Até porque, segundo a mesma nota, apenas cerca de metade das massas de água em Portugal estão classificadas como em “Bom estado” de acordo com as exigências comunitárias. Já 46% das água têm qualidade inferior ao exigido e cerca de 32% são afetadas por poluição de origem agroindustrial e/ou agropecuária.