A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) alertou esta sexta-feira para uma “burla” que está a ser feita por falsos inspetores daquela entidade em restaurantes e bares dos concelhos de Guimarães, Braga, Famalicão e Póvoa de Varzim.

Em comunicado, a ASAE esclarece que “o contacto dos falsos inspetores é, por norma, feito, via telefónica”, em estabelecimentos de restauração e bebidas, com vista a marcar uma “vistoria prévia” que previne “eventuais autuações” em caso de inspeção”, ao mesmo tempo que pede o pagamento de supostas “coimas em atraso”.

A ASAE garante que, “em nenhuma situação, os inspetores efetuam qualquer tipo de contacto direto com os operadores económicos para pagamento de coimas ‘in loco’”.

De acordo com a ASAE, os tais falsos inspetores contactam operadores económicos “no sentido de procederem à marcação de uma vistoria prévia a efetuar por um suposto inspetor da ASAE com o objetivo de prevenir eventuais autuações em consequência de inspeção da ASAE”.

Nesse contacto, o falso inspetor alerta, ainda, que a vistoria “terá lugar num curto prazo de tempo” e solicita uma “transferência bancária ou, em alternativa, o levantamento de quantias de dinheiro, supostamente para o pagamento de coimas em atraso”.

A ASAE assegura que todos os seus procedimentos são feitos “pelas vias formais e legais” e que contactos deste género devem ser denunciados às autoridades.

Os operadores económicos não devem atender a qualquer pedido por parte de qualquer suposto inspetor que efetue as solicitações anteriormente descritas. Devem, de imediato, contactar a força policial da zona no sentido de viabilizar a detenção em flagrante daqueles que indevidamente se façam passar por agentes da autoridade usurpando as suas funções”, destaca a ASAE.

A ASAE esclarece que teve conhecimento da prática desta burla nos concelhos de Guimarães, Braga, Vila Nova de Famalicão e Póvoa de Varzim.